Tens Os Olhos De Deus

Ana Moura 2016

Tens os olhos de Deus
E os teus lábios nos meus
São duas pétalas vivas.
E os abraços que dás,

São rasgos de luz e de paz
Num céu de asas feridas,
E eu preciso de mais,
Preciso de mais.

Dos teus olhos de Deus,
Num perpétuo adeus
Azuis de sol e de lágrimas,
Dizes: 'Fica comigo

És o meu porto de abrigo,
E a despedida uma lâmina!'.
Já não preciso de mais,
Não preciso de mais.

Embarca em mim,
Que o tempo é curto
Lá vem a noite
Faz-te mais perto.

Amarra assim
O vento ao corpo,
Embarca em mim
Que o tempo é curto.

Embarca em mim.
Tens os olhos de Deus,
E cada qual com os seus
Vê a lonjura que quer,

E quando me tocas por dentro
De ti recolho o alento
Que cada beijo trouxer.
E eu preciso de mais,

Preciso de mais.
Nos teus olhos de Deus
Habitam astros e céus,
Foguetes rosa e carmim,

Rodas na festa da aldeia
Palpitam sinos na veia
Cantam ao longe que 'sim!'.
Não preciso de mais,

Não preciso de mais.
Embarca em mim,
Que o tempo é curto
Lá vem a noite

Faz-te mais perto.
Amarra assim
O vento ao corpo,

Embarca em mim
Que o tempo é curto.
Embarca em mim.